Praça do Rossio, Praça do Comércio, Miradouro de Santa Luzia & Castelo de São Jorge | Lisboa

Lisboa!

Fácil reconhecer pontos em comum da terrinha de cá com a de lá, além da língua, tem o jeito simpático de tratar as pessoas, a espontaneidade, o humor, e a gentileza com o outro.

A cidade tem a parte baixa e alta. Alguns lugares ficam na parte superior de uma ladeira sem vergonha, mas tem os funiculares (elevadores) e elétricos (bondinhos) para facilitar a nossa vida.

Praça do Rossio, fica na parte inferior da av. da Liberdade (o hotel onde me hospedei está localizado no final da parte superior). As ruas (a mais famosa é a Augusta) que continuam até a Praça do Comércio comportam vários comércios de rua e shoppings, têm desde o sapateiro que trabalha numa portinha (que fui procurar pois meu tênis novo veio com a sola lisa, e queria colocar algo anti derrapante [levei um tombo em Madri… kkk]), até grifes internacionais, tudo misturado, lembra algum lugar?

Na praça e arredores têm vários lugares para comer, desde McDonald’s até restaurantes típicos, e claro vááárias docerias (inclusive a Pastelaria da Suiça, que tem doces e salgados).

 

_DSC0044

Praça do Comércio:

_DSC0061

_DSC0062

Momento emoção em Lisboa: ver o rio Tejo ao vivo e a cores. Nossa ‘relação’ começou por conta do grupo português de fado Madredeus (para quem não conhece, procure pelos primeiros discos, com a antiga vocalista Teresa Salgado. Não aconselho escutar se estiver de coração partido, as músicas são liiindas, mas tristes), que tem canções inspiradas no rio…

_DSC0072

Rua do Comércio, onde se pode pegar o elétrico 28 para subir até o miradouro Santa Luzia e depois seguir à pé até o Castelo de São Jorge (na foto o bondinho está voltando para o centro, então tem que esperar por ele no ponto que aparece do lado direito).

_DSC0074

Vista do Miradouro de Santa Luzia:

_DSC0079

 

De lá tem placas indicando como chegar ao Castelo de São Jorge:

_DSC0097

_DSC0126

_DSC0141

É de lá que se tem as vistas mais fodásticas da cidade:

_DSC0106

_DSC0116

_DSC0120

Habitantes (exibidos) do Castelo:

Foto1141

Foto1143

Foto1142

Bem neste local tem um restaurante bom para almoçar (sistema a la carte e buffet, e que ao contrário da maioria dos que ficam dentro de lugares turísticos, tem preço bem em conta e funcionários mega simpáticos).

PRODUÇÃO

O metrô que sai do aeroporto é mega mão na roda, funciona super bem. Durante toda a estadia usei o cartão Lisboa viva, que você carrega com 5, 10 ou 15 euros, e utiliza até acabar o ‘crédito’, depois recarrega quantas vezes quiser nas maquininhas que ficam nas estações. Ele serve para metrô, ônibus, elétricos e trem.

Esse roteiro da parte baixa dá para fazer todo à pé. Tem gente que encara subir até o Castelo. De repente seja interessante subir com bondinho e descer caminhando, já que aí todo santo ajuda.

A entrada no Castelo é cara, mas acho sim que vale a pena conhecer o lugar…

Clima: amigo já tinha avisado que poderia pegar chuva em PT. Não peguei nenhuma torrencial (tirando durante o perrengue da conexão da volta ao BR – contarei mais à frente), só alguns chuviscos rápidos durante o dia. Por isso, se o tempo estiver bom, visite o castelo, que durante e/ ou pós chuva deve ficar bem escorregadio por conta do chão de pedras, tanto o castelo quanto o trecho para chegar lá.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s