Arquivo da tag: acadêmico

Tese > Koreeda

10878399_ori

Foram quase quatro anos para a conclusão da tese.

Praticamente três anos lendo, assistindo e escrevendo sobre assuntos que tivessem relação (direta ou não) com o doutorado, que teve como tema o longa-metragem Seguindo em frente, do muso japonês Hirokazu Koreeda.

Tive dias felizes, e outros em que, por diversos motivos, pensei em desistir, achei que não daria conta. Loucura fazer doutorado e trabalhar, mas era o que tinha.

E ufa! Defendi o trabalho e fui aprovada  no dia 01/12/2016, uma quinta-feira ensolarada! Sim, oficialmente doutora.

Acho que até agora a ficha não caiu direito…

Fica a sensação de dever cumprido?

Em partes, porque a gente sempre quer e acha que poderia ter feito mais e melhor.

Mas fico com a sensação de dever cumprido para com o filme e o diretor. Fiz o meu melhor dentro das possibilidades e sempre com muito respeito por ambos, como se estivesse mesmo mexendo em “solo” sagrado.

Em breve pode ser que me despeça dos personagens e espaços cenográficos que permitiram que a pesquisa e o texto fossem desenvolvidos, e que tanto me ensinaram. Porém, de Koreeda não largo mais! rs

Tanta coisa ainda para explorar nos seus filmes…

 

44876414

Fortaleza | Socine

Fui pra Fortaleza para participar da Socine, congresso de cinema, apresentar um trabalho recorte da tese.

Primeira vez no evento e na cidade.
Muitas apresentações e discussões massa! Muita coisa pra ver ao mesmo tempo…
Reencontro com conhecidos e novos conhecidos. 🙂

A cidade é grande! Trânsito que não tá muito longe do de SP city.

Finalmente conheci o Centro Cultural Dragão do Mar! Lugar liiindo! Vale muito a visita, passar pelo menos uma tarde.

image

image

image

Em volta tem vááários bares e restaurantes, mas que só abrem à noite.

Bem em frente tem unidade da Caixa Cultural, que fica num prédio histórico, mas achei a programação em cartaz um pouco fraca… Só tinha uma exposição rolando…

image

image

image

Dicas, segundo minha experiência:

– Da próxima vez procurarei ficar no bairro Meirelles (desta vez a pousada foi em Iracema, à noite [e de dia também] o lugar ficava meio sinistro). Lá tem mais opções de bares à beira mar, restaurantes, infra estrutura para turista e feirinha à noite;

– Não consegui ir pras praias 😦
Na cidade tem a Praia do Futuro. Iracema e Meirelles parecem estar impróprias pro banho. Perto de Fortal tem Canoa Quebrada e Jericoacoara;

– Taxistas: nas outras viagens nunca fiquei com a impressão de ter sido enganada, mas nesta acho que fui… Como fui e voltei do Congresso de táxi, em horários aproximados, deu pra sentir que os caras faziam caminhos diferentes, e que uns pegavam umas ruas com trânsito de propósito. O ideal é usar o Waze ou outro aplicativo e ir monitorando…

Taxista de confiança: Helder > (85) 8784-9810

Super de responsa! Pode ser contactado pelo Whats! 😉

– Preços: mesmo indo em bares e restaurantes nos locais turísticos, fiquei com a impressão de que estava mais barato do que Natal;

– No final (ou início) da av. Monsenhor Tabosa, tem uma parte, tipo calçadão, com várias lojas de roupas e sapatos, não é pop, mas achei mais em conta que Natal city. Tem um café simples e muito simpático: À Sinhazinha. Vale uma parada para almoçar ou tomar um café;

– Consegui passagem aérea (Natal/Fortaleza/Natal) mais barata que a terrestre. Leva uns 40 min., enquanto que by bus são 8 horas, e passagem 1 trecho, custa por volta de R$100,00. Dá pra encarar, mas só o tempo que você economiza indo de avião, mesmo que de Natal, agora que o aeroporto tá longinho, já compensa…

Só uma aspas: pra quem tá chegando em Natal ou precisa ir para o aeroporto, estou usando os serviços da Natal Vans (eles levam e buscam na residência [R$ 45,00] ou hotel [R$ 35,00]). Antes eles operavam só em alguns horários, mas agora ampliaram. Minha única ressalva é o horário de manhã, a 1a van sai por volta das 9hs. e chega no aeroporto umas 10:30, super em cima para quem pega o voo das 11 e pouco…

Fortal, voltarei em breve pra conhecer o que não deu tempo… 🏄 ✈️

eventos do conhecimento

As duas últimas semanas foram de participação em eventos acadêmicos.

Semana passada rolou o Intercom Regional, que aconteceu na UFPB. Participei de uma DT de Audiovisual. Foi ótimo ter conhecido as pesquisas de colegas de pós-graduação, apesar de certos sustos quanto à alguns pontos, que não vêm ao caso… rs

Hoje acabou o Encontro Internacional “Oriente-se: Ampliando fronteiras”, dedicado às artes orientais, que rolou na Unifesp e Pinacoteca.

Foi ótimo ter apresentado trabalho sobre Cinema (na linda Pinacoteca – yay!), e também ter tido contato com outros colegas engajados nos estudos de filmes orientais. Além das artes visuais, algumas mais tradicionais, outras mais contemporâneas.

Além do ‘bônus’ de ter reencontrado pessoas muito talentosas e queridas, e conhecido tantas outras! =)

Já estou com saudades!

Quanto mais a gente aprende, mais vê que não sabe nada, e quer correr atrás do prejuízo…

Ainda quero um dia pesquisar artes visuais japonesas, quem sabe no pós-doc… huahuahua

 

foto 1

foto 2

foto 4

foto 5

 

Caindo no mundo

Nossa, muito tempo sem  postar… =(

Este semestre está mais que puxado, inúmeras obrigações do trabalho na universidade e disciplina do doutorado tomando muito tempo…

Mas em breve chegam as mais que merecidas férias! =)

Ontem teve a banca de TCC da minha querida orientanda solo do curso de Cinema (já havia co-orientado, mas sozinha, foi a primeira vez, e confesso o frio na barriga). E isso me fez pensar mais uma vez na responsabilidade que temos como formadores de pessoas e de futuros profissionais que estamos colocando no mercado.

Bate também a sensação de que os ‘filhotes’ estão caindo no mundo, não estão mais sob nossas abas (coisas do instinto materno, imagino)… Enfim, que esta aluna e tantos outros alcancem altíssimos voos com sucesso, sempre!

Passeio histórico – Natal | RN

Shame on me 2.

Fui gentilmente convidada, semanas atrás, a participar como ‘aluna ouvinte’ de uma aula ‘em campo’ de um curso (Produção cultural) de Pós da universidade onde leciono.

Passamos por alguns lugares históricos do centro de Natal. Já tinha visitado alguns, mas é maravilhoso você poder observar tudo com mais calma, reparar nos detalhes, e o mais importante: ter alguém, que conhece, comentando sobre a história e acontecimentos nos locais.

Fiquei ainda mais apaixonada pelo ‘centro’ histórico!

Grupo reunido:

Foto1328

Memorial Câmara Cascudo:

Foto1329

Igreja que não sei o nome… =(

Fica atrás do Memorial Câmara Cascudo:Foto1333

Foto1334

Foto1336

Depois visitamos um mosteiro (quando teria oportunidade de entrar em um com tantos tesouros ‘escondidos’?):

Foto1342

Foto1343

Foto1344

Foto1347

Foto1353

Foto1355

Foto1356

Foto1360

Foto1363

“Pracinha” perto da Pinacoteca:Foto1364

Foto1365

Instituto Histórico e Geográfico do RN:Foto1368

E o piso?Foto1370

Foto1371

Pinacoteca:Foto1375

Foto1377

Foto1378

Foto1382

Foto1384

Foto1385

Foto1386

Foto1387

Foto1388

Foto1389

Foto1391

Ana Cecília & Anderson, muito obrigada pelo convite!

Doutorado & cinema

Sim, sou doutoranda (postado com meses de atraso… hahaha)! Yay!

A tese é sobre cinema, claro…

No mestrado coloquei só um pezinho no Japão, com projeto sobre o filme Encontros e desencontros, dirigido por Sofia Coppola. E agora resolvi fazer imersão total no país que fica do outro lado do mundo.

544219_609499575744510_416908520_n

Pesquisando sobre um dos diretores sobre os quais falarei (Kore-eda), encontrei este questionamento do pesquisador Jean Mitry: “Por que é que a vida parece tão triste depois que deixamos o cinema?”

Acho que todo mundo, ou grande parte das pessoas  se questiona sobre isso assim que as luzes do cinema acendem…

Congresso na Unesp | Assis

Fui convidada para participar do “Congresso Comemorativo dos 20 anos do Curso de Japonês da UNESP (Assis)“, cujo tema será Imigração e Identidade, que ocorrerá no fim do mês que vem.

Será uma mesa com a diretoraTizuka Yamasaki (serão exibidos trechos do filme Gaijin), e o prof. Antonio Roberto Esteves (UNESP Assis). Discutiremos a imigração japonesa no Brasil e a redescoberta do Japão pelos descendentes.

Mais info > http://sgcd.assis.unesp.br/#72,1401