Arquivo da tag: direção de arte

Tese > Koreeda

10878399_ori

Foram quase quatro anos para a conclusão da tese.

Praticamente três anos lendo, assistindo e escrevendo sobre assuntos que tivessem relação (direta ou não) com o doutorado, que teve como tema o longa-metragem Seguindo em frente, do muso japonês Hirokazu Koreeda.

Tive dias felizes, e outros em que, por diversos motivos, pensei em desistir, achei que não daria conta. Loucura fazer doutorado e trabalhar, mas era o que tinha.

E ufa! Defendi o trabalho e fui aprovada  no dia 01/12/2016, uma quinta-feira ensolarada! Sim, oficialmente doutora.

Acho que até agora a ficha não caiu direito…

Fica a sensação de dever cumprido?

Em partes, porque a gente sempre quer e acha que poderia ter feito mais e melhor.

Mas fico com a sensação de dever cumprido para com o filme e o diretor. Fiz o meu melhor dentro das possibilidades e sempre com muito respeito por ambos, como se estivesse mesmo mexendo em “solo” sagrado.

Em breve pode ser que me despeça dos personagens e espaços cenográficos que permitiram que a pesquisa e o texto fossem desenvolvidos, e que tanto me ensinaram. Porém, de Koreeda não largo mais! rs

Tanta coisa ainda para explorar nos seus filmes…

 

44876414

Elevador da Glória e around, Museu do Azulejo, Cinemateca & Parque das Nações

Dando continuidade aos passeios com bondinhos, peguei o Elevador da Glória (na verdade bondinho) e fui para a parte alta da cidade, de onde se consegue perder fácil pelas ruas ao redor e encontrar joias escondidas.

No final da parada tem uma simpática pracinha com um café:

_DSC0001

_DSC0006

_DSC0004

E de lá é só bater perna:

_DSC0037

_DSC0034

_DSC0033

_DSC0018

_DSC0020

_DSC0023

_DSC0029

Fiquei fissurada (pirei, na verdade) pelos prédios de azulejo verde:

_DSC0040

_DSC0050

Museu Nacional do Azulejo (outro assunto pelo qual sou fascinada), fica afastado do centrão, mas dá para chegar.

O museu é bem bacana, grande, tem desde obras tradicionais até de vanguarda.

Não deve ser muito visitado, só vi mais 3 pessoas passeando por lá.

_DSC0088

_DSC0153

_DSC0146

_DSC0145

_DSC0144

_DSC0141

_DSC0104

_DSC0127

No meio do museu tem jardim (cuidado com as portas que dão acesso, quase quebrei uma delas que estava com sinalização verde ao tentar abri-la, uma funcionária apareceu correndo para ver o que tinha acontecido, e falou brava pra ir para a outra porta, mas depois veio toda fofa perguntando se tinha gostado):

_DSC0094

Cinemateca:

Não sabia que existia, foi uma amiga que indicou. Além de sessões de cinema, tem exposições, livraria (com funcionária também mega simpática, conversamos bastante) e café. Cuidado com horário, só abre depois do meio dia, apesar do que informa o site.

A mocinha da livraria disse que muitos portugueses e turistas comentam que chegaram ao local ao passar em frente, pois não é muito divulgado…

_DSC0003

_DSC0007

Parque das Nações:

Assim que você chega na estação de metrô, que tem esses azulejos ‘grafitados’:

Foto1154

Foto1155

Quando sai da estação, dá de cara com o shopping Vaso da Gama, ao atravessá-lo, chega ao parque, que é enooorme de grande.

_DSC0094

Tem Oceanário:

_DSC0023

Teleférico que ajuda a ir de um lado ao outro:

_DSC0039

_DSC0077

_DSC0065

E vários outros espaços, também dá para passar o dia:

_DSC0081

_DSC0087

_DSC0090

PRODUÇÃO:

Elevador da Glória – bondinho sai de uma travessa da av. da Liberdade, perto da Pça. do Rossio

Museu Nacional doAazulejo – só na volta descobri que tem ônibus (não lembro o número) que sai da praça em frente à Fundação Saramago, melhor do que ir de metrô (como fiz) e ter de andar uma parte meio suspeita para chegar lá.

Cinemateca – travessa da av. da Liberdade

Parque das Nações – estação de metrô Oriente

Elevador de Santa Justa, Fundação José Saramago, Mosteiro dos Jerónimos & Torre de Belém | Lisboa

Sei lá o que acontece com esta pessoa que escreve… rs

Sou apaixonada por meios de transporte… Teleféricos, bondinhos, trens e etc.

Por mim, teria andado em todos de Lisboa… hahaha

Elevador de Santa Justa

Não sei se o elevador de Santa Justa é o mais famoso, mas fica bem no centrão de Lisboa, impossível não vê-lo!

Fui no finzinho da tarde, e fiquei no topo olhando as luzes da cidade acendendo.

Saída do elevador na parte superior:

_DSC0220

No canto superior direito está o Castelo de São Jorge:

_DSC0204

Na saída superior fica o Convento do Carmo:

_DSC0207

_DSC0217

_DSC0199

Fundação José Saramago

Ah, Saramago, outro ‘culpado’ pela meu interesse por Portugal…

Não sabia que existia uma fundação, encontrei sem querer quando vi no mapa quando procurava outro lugar.

Fica nessa casinha, não é grande, mas tive a mesma sensação de sagrado quando entrei na Fundação Miró, só faltei beijar o chão do local.

Sente-se sua presença ali…

_DSC0173

_DSC0177

_DSC0179

Esta é uma montagem que reproduz seu escritório e lugar de trabalho:

_DSC0188

Mosteiro dos Jerónimos

Você já fica emocionado quando vê a grandiosa arquitetura externa, mas depois que entra, não quer mais sair de lá…

_DSC0016

_DSC0019

Na entrada fica uma igreja:

_DSC0032

Mosteiro:

_DSC0043

_DSC0045

_DSC0047

_DSC0101

Prédio do Museu da Marinha que fica ao lado:

_DSC0008

Em frente fica um parque liindo :

_DSC0135

E depois de atravessá-lo (tem passagem subterrânea), chega-se ao Monumento ao Descobrimento:

_DSC0151

De lá fui caminhando até a Torre de Belém (fiz pit stop num restaurante no ‘meio do caminho’ para almoçar, já que não tem muitas opções para comer):

_DSC0162

_DSC0185

São vários andares por uma escada circular estreita (tem que esperar o povo vir do sentido contrário, senão não dá para passar), alguns andares não são tão interessantes, mas é obrigatório ir até o último.

_DSC0190

_DSC0207

Na saída continuei caminhando ‘em frente’ e me deparei com este espaço MARA!! É a  Fundação Champalimald, de investigação científica de biomedicina, que mais parece um centro cultural:

_DSC0237

_DSC0244

PRODUÇÃO

O Elevador de Santa Justa fica no centrão, é só olhar para o alto, no sentido oposto do Castelo de São Jorge.

Para subir e descer pode-se utilizar o cartão Lisboa viva, mas ele só serve para o trajeto até lá em cima, para ir ao miradouro, paga-se outro valor, e vale!

Fundação José Saramago > fica num lugar meio estranho, é perto do centro, dá para ir à pé da Praça do Comércio.

Mosteiro dos Jerónimos & Torre de Belém >Sugiro 1 dia de visita, é muita coisa para ver…

Se comprar o bilhete para visitar os 2, tem desconto.

Peguei o Elétrico 15 (trem super moderno) na praça do Comércio (todas as paradas têm número dos transportes que param ali). Passeio super agradável, pois você vai conhecendo lugares que estão fora da rota turística.

Eu deveria ter descido na Torre de Belém (cada parada é anunciada e tem plaquinha dentro do vagão também), que fica depois do Mosteiro, mas como a pessoa é ansiosa… Depois andei tudo de volta até o ponto que fica em frente à Pastelaria de Belém, e não, não provei o famoso pastel lá, pois a fila estava na calçada… =P

Provei na Pastalaria da Suiça…

Kar Wai Wong

De repente me deu uma vontade enorme de rever as linda histórias e imagens em movimento de Kar Wai Wong.

Amor à flor da pele:

2046:

Um Beijo Roubado:

Assombração (Gwai wik | 2006)

Este é um dos filmes com visual estético que mais me impressionou ultimamente: Assombração, da safra de filmes de ‘terror’ oriental…

Em breve um post detalhado, por enquanto só o trailer:

Expressionismo alemão

Um dia ainda faço um filme usando a estética do expressionismo alemão…

Lindo, Lindo, Lindo!!!

Os famosos e os duendes da morte

Confesso que fiquei um pouco receosa de assistir o primeiro longa-metragem do Esmir Filho, diretor de “Tapa na pantera”, que virou hit no Youtube. Tenho aversão a esses projetos que acabam gerando “polêmica” (só fui assistir “Tropa de elite 1 depois de um ano, ou mais, após seu lançamento)…

Felizmente assisti ao filme “Os famosos e os duendes da morte”, bela surpresa!

Lindo filme!

Parece que finalmente estamos saindo das narrativas onde o brasileiro trata dos próprio estereótipos…

Estaremos aprendendo com os hermanos argentinos?

Fica a dica pro fim de semana…